segunda-feira, 2 de abril de 2018

Sobre os ET's que nos visitam; lembro essa canção!

Um Indio

Um índio descerá de uma estrela colorida, brilhante
De uma estrela que virá numa velocidade estonteante
E pousará no coração do hemisfério sul
Na América, num claro instante
Depois de exterminada a última nação indígena
E o espírito dos pássaros das fontes de água límpida
Mais avançado que a mais avançada das mais avançadas das tecnologias
Virá
Impávido que nem Muhammad Ali
Virá que eu vi
Apaixonadamente como Peri
Virá que eu vi
Tranqüilo e infálivel como Bruce Lee
Virá que eu vi
O axé do afoxé Filhos de Gandhi
Virá
Um índio preservado em pleno corpo físico
Em todo sólido, todo gás e todo líquido
Em átomos, palavras, alma, cor
Em gesto, em cheiro, em sombra, em luz, em som magnífico
Num ponto equidistante entre o Atlântico e o Pacífico
Do objeto-sim resplandecente descerá o índio
E as coisas que eu sei que ele dirá, fará
Não sei dizer assim de um modo explícito
Virá
Impávido que nem Muhammad Ali
Virá que eu vi
Apaixonadamente como Peri
Virá que eu vi
Tranqüilo e infálivel como Bruce Lee
Virá que eu vi
O axé do afoxé Filhos de Gandhi
Virá
E aquilo que nesse momento se revelará aos povos
Surpreenderá a todos não por ser exótico
Mas pelo fato de poder ter sempre estado oculto
Quando terá sido o óbvio

Compositores: Caetano Emmanuel Viana Teles Veloso
Letra de Um índio © Warner/Chappell Music, Inc

quinta-feira, 29 de março de 2018

Mãe de Dois! Aos 43 anos?

Apresento a vocês o nosso novo e grande amor, Artur.
Foi uma gestação não planejada e complicada;
Foi um pós parto difícil onde precisei ficar internada 8 dias;
Mas foi também a melhor coisa que nos aconteceu depois da chegada do Miguel.
Noites acordadas, amor posto à prova o tempo todo.

Mas o amor, ah o amor... é sublime e faz tudo ser tao pequeno diante da grandiosidade de ter um filho.
Renasceu em mim uma nova mãe, uma segunda mãe.
Nem sei bem o que isso significa, só sei que é isso que sinto. e só o tempo pra poder dizer sobre.
Tenho vindo pouco aqui. Meu tempo é dividido entre ele e o Miguel. Por isso, apreciem essa imagem... vai ser um pouco raro vê-lo aqui por enquanto.
Ah, Artur é grandão, neguinho, esperto, cabeludo e muito, muito lindo.
Depois eu relato com mais calma o outro capítulo dessa história que é sobre ser mãe pela segunda vez aos 43 anos. Só digo que é uma aventura incrível. E digo a você que sonha em vivenciar isso...
É possível! Acredite!

 

sexta-feira, 9 de março de 2018

Flagrante de confissões masculinas

Dois rapazes vinham conversando num ônibus, sem se importarem com quem estivesse ouvindo o papo. E era sobre mulher. Básico!
O inusitado nesse caso era o tema do coloquio... falavam sobre patrulha no celular. Um se queixando da marcação cerrada e porque não dizer, da espionagem que a namorada fazia todos os dias no seu aparelho e o outro dizendo o quanto ele espionava o da sua namorada. Disseram quase que as mesmas coisas: olha-se a duração da chamada, pra quem foi, ligam pra saber e se tem mensagem então, o problema é dobrado, a paranóia é elevada ao 5º grau.


domingo, 8 de março de 2015

Feliz todos os dias Internacional da Mulher.

Família Feitosa Rocha - f/R fotografia

Esposa, Mãe e Mulher.
Somente poucos homens favorecidos encontram uma mulher virtuosa, pois elas são raras. e são ainda mais raras nos dias de hoje,graças à maldição da mulher moderna(musas do verão). Termos aqui nas inspiradas palavras de uma mãe ao seu filho, o Rei Salomão: Pv 31:1. "Homens sábios considerarão a maneira pela qual encontrão uma mulher assim. Mulheres sabias Considerarão o padrão divino de uma grande mulher".

Por. Paulo Emílio Rocha 

segunda-feira, 2 de março de 2015

Sobre meu corpo e a maternagem



f/R fotografia
"Quando digo que o meu corpo jamais será o mesmo, digo (simplesmente) que não sou a mesma e que entendendo que não sou a mesma, fica mais fácil aceitar também um novo corpo. Não há como viver uma transformação pessoal tão intensa, quanto a maternidade, e manter a mesma imagem refletida no espelho. Definitivamente, não há. Não há como esconder a descoberta do amor verdadeiro, a experiência do milagre da vida, a entrega que há em abrigar um ser em nosso próprio corpo. (...)

Sim, a maternidade me trouxe a melhor versão de mim mesma. Assim como nessa mulher (que dá a luz um outro ser) revela-se uma mãe, também nessa mãe revelam-se outras mulheres, outras possibilidades de si mesma. A mim, revelou-se a verdadeira mulher. Quando olhei para o meu filho, pela primeira vez, eu me senti mulher. Antes disso, eu achava que era uma. Hoje eu tenho certeza de que sou."
Goretti Feitosa

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Quando nasce uma mãe?

Quando eu descobri que ia ser mãe, nem acreditava que Deus iria me conceder essa alegria: gerar um ser humano, fazer do meu corpo morada para uma pessoa que depois iria sair dele e simplesmente viver aqui nesse planeta louco, mas completamente maravilhoso!
Não tenho como descrever o que é isso...só passando por essa experiência para entender completamente a grandiosidade da gestação.
Ok, você passa pelas dores do parto (lutei muito para que viesse de forma normal, não deu). E depois que vocês se conhecem, daí essa coisa incrível chamado amor só tende a crescer e você não sabe mais onde termina seu filho e começa você ou vice-versa. 
Coisa de louco essa natureza humana! Essa coisa de ser bicho, igual a todos os mamíferos e ao mesmo tempo ser gente, cheio de falhas e sentimentos.
E quando você pensa que a coisa não pode crescer mais... você começa a amamentar(extrair amor em forma de leite para alimentar sua cria) e a loucura continua... por favor, quando eu falo loucura e coisa, leia-se qualquer coisa gigantesca que você não consegue explicar...
Mas um dia você percebe com muita frustração que você não está sendo suficiente para ele, precisa complementar o peito com leite artificial e você chora, mas não tem o quefazer, é a saúde do seu filho que está em jogo e você tem que fazer esse sacrifício, palavra essa que vai te acompanhar muito daqui pra frente... 
Você começa a dar o complemento, sentindo muito ciúme daquela mamadeira, mas você tenta passar por cima e como resultado vê sua lindeza ficar mais linda ainda...
Passar por vários pediatras até encontrar um que se afine com você é outra coisa que terá que passar, assim como ouvir as recomendações de o que fazer e não fazer com seu filho, as opiniões, os conselhos e as avaliações externas. Mas também verá ele recebendo tanto carinho, tanto amor que o olhar externo deixa de ser invasivo... ah e tem também a dor de ouvir seu choro ao tomar vacina, a felicidade do primeiro sorriso, do primeiro carinho dele em você e uma infinidade de vivências que vão surgindo dia após dia. 
Você quer protegê-lo de tudo e sofre porque sabe que nem sempre conseguirá, você quer que ele se desenvolva como as outras crianças e acima de tudo você quer que nada falte para ele... 
A minha próxima aflição é o retorno ao trabalho... mãe deveria ficar com seu filho exclusivamente durante um ano... nada menos que isso... principalmente quando você alimenta no seu peito... 
E o governo deveria ser obrigado a garantir isso... ter que se afastar do filho no quarto mês de vida dele para voltar a trabalhar é cruel com vc e com ele. Quem vai cuidar? Como vai ser? E se ele chorar sentindo minha falta? E olha que tem mães que precisam voltar antes disso.
Por enquanto é só... vamos vivendo as preocupações, os medos, as alegrias, as descobertas e tudo mais que vier pela frente...
A aventura é grande, está só no começo, e eu tenho em mim toda disponibilidade do mundo para aprender com ele a ser mãe... meu pequeno e grande João Miguel!


Goretti Feitosa

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

2º Encontro de bodysurf Ceará #cabrasdepeito

“Buscamos resgatar com nossos encontros o espírito soul surfer que, muitas vezes, fica ofuscado. Nada mais prático do que reunir as famílias, brincar na praia, pegar ondas e mostrar que surfar antes de qualquer coisa é um estilo de vida.” declara Paulo Emílio, um dos fundadores do clube.O encontro acontece no Lido Brabo, às 8 horas. Para confirmar presença, acesse o evento no facebook.